Trabalhos

CROMAÇÃO

CROMAGEM / CROMAÇÃO é a aplicação de cromo (um metal de cor branca azulada e de grande resistência) pelo processo de eletrodeposição, normalmente pelo sistema de imersão, seguindo uma sequência de banhos eletrolíticos (com carga elétrica).

Ou seja, o cromo é a última etapa de um processo.
Fazemos este comentário pois muitas pessoas chamam erroneamente de “cromação” qualquer deposição galvânica de metais, seja ele ouro, níquel, cobre, etc., quando o correto é chamar de zincagem (conhecido popularmente como galvanização), niquelação, prateação, douração e outros.

Genericamente deve ser usado o termo galvanoplastia para definir qualquer processo de deposição de metais por eletrólise.

Inicialmente os metais a serem trabalhados na cromação (aplicação de cromo) necessitam de banhos químicos de reparação (decapagem), bastante fortes e agressivos, para retirar a cromação e metais de base desgastados ou apenas para preparar a peça em bruto. Estes banhos são especiais e devem ser manipulados e mantidos em perfeito estado, através de um químico especializado em galvanoplastia. O processo envolve substâncias químicas, que trabalham a quente e são nocivas a saúde e ao meio ambiente, e exigem o cumprimento de legislações ambientais para poderem ser usados legalmente.

Estas exigências incluem uma estação de tratamento de efluentes, ou seja, tratar os resíduos líquidos resultantes do processo, além do tratamento dos resíduos gasosos. Várias destas substâncias contém venenos ou produtos cancerígenos.

NIQUELAÇÃO

NIQUELAÇÃO QUÍMICA

A niquleção química oferece à peça a ser tratada, alta durabilidade, resistência à corrosão e efeitos do tempo, tendo inúmeras aplicações, quer seja na indústria eletrônica, telecomunicações, mecânica, em corrente transportadora.

Através do processo de niquelação química podemos obter camada de níquel de alta resistência à abrasão, portanto, peças que estão expostas ao atrito constante, tais como, como engrenagens ou correntes transportadoras terão maior durabilidade e menor custo de manutenção.

Antes da deposição de niquelação química a peça é submetida ao processo de pré-tratamento, que é uma sequência de desengraxante químico, decapagem e desengraxante eletrolítico, com águas de lavagem intermediária garantindo a total remoção de qualquer impureza que esteja na superfície da peça.

A eficiência da etapa de pré-tratamento é fundamental para obtermos uma niquelação química com ótima qualidade.

O processo de niquelação química consiste na deposição química do metal níquel, isto é, sem aplicação de corrente elétrica.

A solução utilizada é composta por produtos químicos que promovem uma reação química que em contato com o metal resulta na formação de níquel metálico na superfície da peça.

A espessura de camada de níquelação química é expressa em mícrons e a especificação depende da aplicação ou tolerância dimensional da peça.

Normalmente as faixas de especificação da niquelação química giram em torno de 3 a 5 ou 5 a 10 e alguns casos 15 a 25 mícrons.

Camadas de niquelação química maiores oferecem maior resistência à corrosão e abrasão, porém peças com roscas ou dimensional justo torna-se necessário a aplicação de camadas menores.

Para definir uma especificação é recomendado uma avaliação criteriosa em relação à aplicação para determinação da espessura de camada.

Para garantir um tratamento com qualidade a Artec possui um Sistema de Qualidade implementado, baseado na norma ISO 9001, com laboratório e colaboradores devidamente treinados para o controle e monitoramento de todos os processos.

Além desses processos, você encontrará em nosso site outros trabalhos que executamos. Então antes de procurar uma empresa específica e correr o risco de não encontrar o banho ou tratamento ideal que seu equipamento precisa, contate-nos através de um de nossos canais e fique por dentro do que há de mais moderno no tratamento de peças.